quinta-feira, 16 de junho de 2022

Proventos Recebidos - Maio de 2022

Proventos do mês de maio do ano de 2022 vieram muito bom. Foi o recorde deste ano, mas não foi o geral que foi no mesmo mês só que do ano passado.

Recebi R$ 363,28 de aluguéis de ações. Para  mim, disponibilizar as ações para aluguéis está valendo a pena. Eu não incluí nos proventos.

Os proventos representam 13,44% dos meus aportes no total. E cada dia que passa esse valor vai aumentando. Vai chegar uma hora que isso vai ser maior do que meus aportes de dinheiro novo.

Aos poucos meus proventos vão aumentando. Sempre é bom manter o foco e continuar aportando firme, pois para atingir a IF com aportes medianos o caminho é mais longo e leva um bom tempo.

Como há variações de pagamentos nos meses. O meu foco é mais no crescimento anual. E isso está ocorrendo muito bem. Também devido ao meu aumento de patrimônio com aportes constantes. 

Proventos Detalhados


Proventos de  Maio: R$ 5.233,38
Proventos Totais ano 2022: R$ 11.577,49

Proventos Totais: R$ 67.710,53

Progresso dos proventos mensais e anuais em gráfico 


Os proventos são reinvestidos todos os meses como o objetivo de formar a bola de neve.

Atenciosamente,
Cowboy Investidor
Leia Mais ››

quinta-feira, 2 de junho de 2022

Atualização do Patrimônio Financeiro - Maio de 2022: R$ 502.948,10

Fechamento do mês de maio do ano de 2022. A bolsa oscilou muito e meu patrimônio ficou praticamente a mesma coisa em relação ao mês passado, mas mesmo com o aporte ficou ainda no negativo.

Ultimamente estou colocando uma grana em criptomoedas e estou amargando com as quedas frequentes, ainda bem que é menos de 2k "investidos".

O patrimônio voltou aos 500k depois de umas quedas.

O aporte do mês de maio foi em ações, FII's e criptomoedas.

Salário Líquido:  R$ 8.388,03
Proventos e Aluguel de ações:  R$ 5.596,66
Receita Líquida Total:  13.984,69

Aporte em ações:  R$ 4.565,56
Aporte em FII's:  R$ 496.05
Criptomoedas:  R$ 499.00
Aporte Total: R$ 5.560,61



Rentabilidade detalhada

Ações: -0,34%
FII: -0,89%

A evolução do patrimônio segue firme. Com aportes constantes, reaplicação dos proventos e rentabilidade, a evolução do patrimônio está indo bem.

Hobbies 


Estou seguindo firme nas corridas. 

Esse mês não toquei de violão e li  5 livros.

Os estudos de idiomas (inglês e francês) estão em ritmo bom. 

Abraços,
Cowboy Investidor
Leia Mais ››

quinta-feira, 19 de maio de 2022

Proventos Recebidos - Abril de 2022

Proventos do mês de abril do ano de 2022 vieram abaixo de 1k. Espero que nos próximos meses aumentem mais.

Recebi R$ 233,14 de aluguéis de ações. Para  mim, disponibilizar as ações para aluguéis está valendo a pena. Eu não incluí nos proventos.

Os proventos representam 12,62% dos meus aportes no total. E cada dia que passa esse valor vai aumentando. Vai chegar uma hora que isso vai ser maior do que meus aportes de dinheiro novo.

Aos poucos meus proventos vão aumentando. Sempre é bom manter o foco e continuar aportando firme, pois para atingir a IF com aportes medianos o caminho é mais longo e leva um bom tempo.

Como há variações de pagamentos nos meses. O meu foco é mais no crescimento anual. E isso está ocorrendo muito bem. Também devido ao meu aumento de patrimônio com aportes constantes. 

Proventos Detalhados


Proventos de  Abril: R$ 810,93
Proventos Totais ano 2022: R$ 6.344,11

Proventos Totais: R$ 62.477,15

Progresso dos proventos mensais e anuais em gráfico 




Os proventos são reinvestidos todos os meses como o objetivo de formar a bola de neve.

Atenciosamente,
Cowboy Investidor
Leia Mais ››

segunda-feira, 2 de maio de 2022

Atualização do Patrimônio Financeiro - Abril de 2022: R$ 499.855,76

Fechamento do mês de abril do ano de 2022. O que a bolsa me deu no mês de março tirou no mês de abriu, ou seja, deu com uma mão e tirou com a outra. Vamos ver o que vai dar neste mês. Pelo visto vai andar de lado (minha bola de cristal).

Tinha batido os 500k, mas acabou caindo. Espero que no próximo mês fique acima dos 500k. 

O aporte do mês de abril foi em ações, FII's e criptomoedas.

Salário Líquido:  R$ 8.388,03
Proventos e Aluguel de ações:  R$ 1.044,07
Receita Líquida Total:  9.432,10

Aporte em ações:  R$ 4.533,66
Aporte em FII's:  R$ 599.10
Criptomoedas:  R$ 502.12
Aporte Total: R$ 5.535,87



Rentabilidade detalhada

Ações: -7,31%
FII: 2,46%

A evolução do patrimônio segue firme. Com aportes constantes, reaplicação dos proventos e rentabilidade, a evolução do patrimônio está indo bem.

Hobbies 


Estou seguindo firme nas corridas. 

Esse mês toquei um pouco de violão e li  4 livros.

Os estudos de idiomas (inglês e francês) estão em ritmo bom. 

Abraços,
Cowboy Investidor
Leia Mais ››

segunda-feira, 18 de abril de 2022

Proventos Recebidos - Março de 2022

Proventos do mês de março do ano de 2022 foram bons. Espero que nos próximos meses sejam assim. 

Recebi R$ 189,42 de aluguéis de ações. Para  mim, disponibilizar as ações para aluguéis está valendo a pena. Eu não incluí nos proventos.

Os proventos representam 12,62% dos meus aportes no total. E cada dia que passa esse valor vai aumentando. Vai chegar uma hora que isso vai ser maior do que meus aportes de dinheiro novo.

Aos poucos meus proventos vão aumentando. Sempre é bom manter o foco e continuar aportando firme, pois para atingir a IF com aportes medianos o caminho é mais longo e leva um bom tempo.

Como há variações de pagamentos nos meses. O meu foco é mais no crescimento anual. E isso está ocorrendo muito bem. Também devido ao meu aumento de patrimônio com aportes constantes. 

Proventos Detalhados


Proventos de  Março: R$ 3.268,07
Proventos Totais ano 2022: R$ 5.533,18

Proventos Totais: R$ 61.666,22

Progresso dos proventos mensais e anuais em gráfico 




Os proventos são reinvestidos todos os meses como o objetivo de formar a bola de neve.

Atenciosamente,
Cowboy Investidor
Leia Mais ››

quinta-feira, 7 de abril de 2022

Viver para trabalhar ou trabalhar para viver? O que você quer na vida?



Há perguntas que, ao serem feitas, abrem um novo mundo de possibilidades, e uma delas é se você quer viver para trabalhar ou se prefere trabalhar para viver.

É uma pergunta que me fiz várias vezes, e neste artigo vou dar opções e reflexões para mostrar uma outra forma de viver, de questionar as coisas.

Eu não tenho que estar certo, nem você tem que me ouvir o porquê.

A única coisa que peço é que você pare para refletir de vez em quando, o que é essencial.

E é que vivemos no piloto automático, e os anos passam quase sem perceber.

Se você não parar para refletir e decidir o que quer da vida, a vida decidirá por você. Em 5 anos você provavelmente estará no mesmo lugar que agora. Mas com um pouco mais de cabelo grisalho.

É isso que você quer?

Se é isso que você quer, ótimo.

Se não, ainda é hora de mudar alguma coisa.

E, como dizem as pesquisas, mais de 90% dos brasileiros estão insatisfeitos com seu trabalho .

Portanto, o trabalho é uma daquelas coisas que você deve analisar primeiro, pois é algo que ocupa metade da sua vida, literalmente.

O que você quer fazer, viver para trabalhar ou trabalhar para viver?

Imagino que se você está aqui é porque está cansado de viver para trabalhar.

O trabalho é algo que ocupa metade do tempo que estamos acordados, 5 em cada 7 dias. Esses dias se você tiver com sorte, pois muitos trabalham até mais dias.

A mesma coisa aconteceu comigo quando eu era professor do ensino médio.

Comecei a trabalhar e depois de alguns meses já estava estressado pensando que esse era o meu futuro pelos próximos 40 anos, trabalhar durante a semana e só ter os finais de semana para mim.

E essa vida como professor é confortável.

Eu gostava do trabalho, tinha uma boa agenda e um bom salário.

Mas, igualmente, preferia não trabalhar.

Eu preferia possuir todo o meu tempo, não apenas sábado e domingo.

Outros não têm tanta sorte, trabalhando das 8h às 6h todos os dias e até levando o trabalho para casa.

Já vi pessoas que tiveram que cancelar planos e férias devido a emergências no trabalho.

Isso, infelizmente, não é trabalhar para viver. Isso é viver para trabalhar.

Sempre foi claro para mim, eu não quero viver para trabalhar.

O trabalho é um meio de obter dinheiro, mas não pode ser um modo de vida.

Basicamente, tenho outras prioridades.

Neste momento não sou mais professor do ensino médio, pois encontrei outras fontes de renda e estou muito mais feliz.

Você pode parar de viver para trabalhar?

Sem dúvida, sim.

Quando eu disse às pessoas anos atrás que não tinha intenção de trabalhar toda a minha vida, houve 2 tipos de respostas:

#1 – Eles riram de mim

Honestamente, esta foi a resposta da maioria.

As pessoas vivem no piloto automático, e às vezes não pensam em quais coisas.

Quantas pessoas você conhece que já pensaram em desistir de viver para trabalhar?

Eu não me importei, eu sei que isso não é para todos.

Não me interessa o que os outros pensam, fui eu que quis deixar de viver para trabalhar metade do meu tempo.

E dependia apenas de mim, de mais ninguém.

#2 – Eles me perguntaram como eu planejava alcançá-lo, aprender

Houve também quem perguntou, claro, e eu expliquei tudo o que podia para ajudá-los.

Tenho certeza de que você é deste segundo grupo, porque senão você não estaria lendo isso.

Por isso, vou dar algumas dicas e ideias que podem te ajudar.

Opções e reflexões que o ajudarão a deixar de viver para trabalhar

Não tente convencer as pessoas

A primeira coisa que quero dizer é que você não deve tentar convencer a todos que o que você quer fazer faz sentido.

É algo que muitas pessoas não vão entender.

O importante é que você tenha claro, mais ninguém. É você que quer parar de viver para trabalhar e começar a trabalhar para viver.

Quando decidi largar meu emprego como professor, as respostas foram as seguintes:

  • você vai ficar entediado
  • E o que você vai fazer da sua vida?
  • Como você vai se sentir realizado?
  • Você está louco
  • Com o quão ruim tudo está agora
  • etc.

Não hesite, para você será o mesmo. Não importa.

Posso assegurar-lhe, sem dúvida, que não me arrependo nem um pouco.

Agora minha vida está muito melhor, e asseguro-lhe que não estou entediado nem triste.

Não importa se o seu plano é parar de trabalhar para sempre ou simplesmente trabalhar menos horas ou dias, eles vão olhar para você de forma estranha.

Uma reflexão que mudou tudo para mim e que me fez deixar de viver para trabalhar

Fiz um curso onde me fizeram fazer um exercício que mudou minha mentalidade.

Naquela época, poderíamos dizer que tinha 3 empregos.

Professor do ensino médio, consultor financeiro de uma empresa e blogueiro, na qual trabalhava várias horas por dia também.

Quando você fez outras coisas?

Honestamente, eu não tinha muito tempo livre. Nos finais de semana, nada mais.

Fiz isso porque me divertia e também porque queria ganhar mais dinheiro para acelerar meu caminho para a liberdade financeira .

Então eu fui para esse curso, que era presencial. Eu te digo o exercício, foram 2 passos:

Primeiro, você tinha que fazer uma lista de suas prioridades na vida.

Claro, minha lista era, em ordem, algo como:

  • Casamento
  • Família
  • Amigos
  • Ser feliz
  • Viajar
  • etc.

Então você tinha que fazer uma lista com o que ocupava seu tempo na realidade, não com seus sonhos.

Era algo assim:

  • Trabalho 1
  • trabalho 2
  • trabalho 3

E, muito abaixo,

  • Casamento
  • Família
  • Amigos
  • viajar nas férias de verão

O exercício tem um propósito claro, mostrar que as prioridades que você tem e em que você gasta seu tempo não são as mesmas.

E, no final, o que você gasta mais tempo se torna sua prioridade, quer você goste ou não.

Se você passa 12 horas por dia trabalhando e 1 hora por semana com sua família, não pode dizer que sua prioridade é a família.

Por mais que você gostaria que fosse, não é.

Isso me fez perceber muitas coisas, e no ano seguinte, dos 3 empregos, eu saí de um e fui trabalhar meio período em outro.

Concentrei-me neste blog, à qual dedicava algumas horas por dia, e sobretudo concentrei-me nas minhas outras prioridades, as reais, as que eu gostaria se não vivesse para trabalhar.

Quais são suas prioridades? Você vive de acordo com elas?

Tudo o que você compra custa tempo, não dinheiro

O problema com nosso modo de vida é que somos consumistas.

Nós trabalhamos, ganhamos um salário e gastamos esse salário.

Às vezes em coisas necessárias, mas às vezes em coisas que não nos servem, por hábito.

E o dinheiro voa, e você nunca deixa de ser escravo do seu trabalho.

Então é impossível não viver para trabalhar.

Você deve começar a pensar em seu dinheiro como seu tempo, que é realmente com o que você paga pelas coisas.

Se você compra um carro de R$ 30.000,00 porque gosta dos assentos, esse carro está lhe custando um ou dois anos do seu tempo na forma de trabalho.

Talvez R$ 15.000,00 sejam suficientes para você, e isso permitiria que você tirasse uma licença de 6 meses para desfrutar de outras coisas.

Ou pare de trabalhar às sextas-feiras, por exemplo.

Ou comece a economizar e acumular para, no futuro, deixar de ser escravo do seu trabalho.

Viver e trabalhar podem andar de mãos dadas

Eu ainda estou trabalhando. Neste momento, trabalho online.

A diferença é que trabalho em coisas que gosto de fazer e ninguém me obriga a fazê-lo.

Se eu quisesse passar meses sem trabalhar, eu poderia fazê-lo, e essa é a chave.

Ter a capacidade de decidir, de escolher o que quer fazer da sua vida e do seu tempo.

Encontre algo que você goste, e você não terá que trabalhar um dia em sua vida.

Isso é liberdade, e isso faz a sua vida mudar muito.

Trabalho não é tudo na vida

Isso é consistente com o que eu disse antes.

Vivemos em uma sociedade onde parece que o sucesso na vida é poder comprar muitas coisas caras. Ter um bom emprego, um bom salário, um bom carro, boas roupas, uma boa casa...

Isso pode ser sucesso para alguns, mas não é para mim.

Não preciso de um emprego para me sentir realizado, outras coisas muito mais importantes como poder viajar quando quiser ou visitar minha família sempre que sentir que me parecem muito mais importantes.

O trabalho não é tudo na vida, e não deveria ser.

O trabalho é um meio que lhe permite ter dinheiro para conseguir outras coisas que deseja.

Tome uma atitude

Finalmente, e muito importante, você deve agir.

Se você não está satisfeito com sua vida, seja porque vive para trabalhar ou por causa de outra coisa, a única maneira de mudar é você fazer alguma coisa.

E acredite, se você fizer algo, sua vida mudará.

Talvez não em alguns meses, mas em alguns anos.

E, além disso, durante esse tempo você se sentirá muito melhor, porque já estará indo na direção que mais gosta.

Tome uma atitude, faça coisas. 

Quanto dinheiro é preciso para viver sem trabalhar?

Meu plano é claro, e não é apenas não viver para trabalhar.

Meu objetivo, por muito tempo, é não ter que trabalhar.

E como pretendo conseguir isso?

Se você mergulhar um pouco nos meus artigos, descobrirá em pouco tempo. De forma suscita é investir no mercado de ações e viver de renda.

O dinheiro que você precisa para viver sem trabalhar depende do seu caso e das circunstâncias, mas ainda não é tanto quanto você pensa.

A história de um leitor sobre por que ele vive trabalhando o mínimo possível

Quero compartilhar com você a história de um leitor que me escreveu para compartilhá-lo e me dar permissão para publicá-lo.

É uma forma diferente de ver a vida, que compartilho muito.

Não vou comentar nem extrair lições, porque acho que são claras, e prefiro deixar para vocês.

Leia abaixo o relato:

Estou prestes a completar 33 anos, sou professor do ensino médio e também sou o que é comumente conhecido como vagabundo.

O que quero dizer com isto é que nunca gostei de responsabilidades, que costumo deixar as coisas para a última hora e sobretudo que não gosto de trabalhar .

Não preciso de trabalho para me realizar ou para crescer pessoalmente.

Obviamente, como a maioria das pessoas que podem escolher sua profissão, como eu, aprecio certas facetas e partes do meu trabalho.

Tenho curiosidade sobre as disciplinas que ensino e gosto de ver que posso passar meus conhecimentos aos alunos.

O que não gosto é saber que terei que acordar às 6h30 da manhã pelo resto da vida para passar a maior parte do tempo fazendo algo que, embora goste até certo ponto, não é minha coisa favorita.

Não gosto da ideia de interromper as coisas que me satisfazem plenamente depois de dois dias do fim de semana, para voltar a uma rotina onde não posso fazê-las por mais 5 dias.

Não me parece uma proporção justa. Parece mais viver para trabalhar do que trabalhar para viver.

A maioria das pessoas que conheço acorda entre 7 e 8 da manhã para ir trabalhar até 5 ou 6 da tarde.

Espero que ao longo do dia você tenha cerca de 2 ou 3 horas por dia para fazer o que quiser, caso não esteja muito cansado para fazê-las (e isso supondo que você não tenha filhos).

Como alguém pode não se arrepender de ter vivido assim no final de sua vida?

Por que temos que esperar até os 65 ou 70 anos para ter tempo livre para fazer o que queremos?

Dado que não é possível viver sem trabalhar e considero que algum trabalho deve ser contribuído para a sociedade, o compromisso que assumi é trabalhar o mínimo, o que me dá dinheiro suficiente para continuar a fazer o que gosto durante o meu tempo. 

Felizmente, meus pais me criaram de tal maneira que eu não gasto dinheiro com caprichos e luxos.

Não preciso de uma casa grande, nem de um carro potente, nem de uma TV de 50 polegadas, nem de uma visita ao site mais popular do Instagram.

Divido um apartamento subsidiado de 60 m2 com minha parceira sem televisão, dirijo um carro que consome muito pouco herdado de minha mãe e não faço viagens a lugares exóticos.

Gasto meu dinheiro com aluguel, alimentação saudável e escalada o máximo que posso, que é a coisa que mais me apaixona.

Como eu disse antes, esse estilo de vida é baseado em certos compromissos.

Este ano trabalho 1/3 de um dia como professor do ensino secundário, o que significa R$ 3000,00 por mês, dos quais tenho de subtrair os pouco mais de R$ 1000,00 para aluguel e cerca de R$ 500,00 de alimentação.

Dedico o dinheiro restante a viagens de fim de semana e escapadelas de montanha durante a semana.

Isso geralmente significa desistir dos planos que meus amigos propõem, não jantar fora regularmente e evitar comprar coisas desnecessárias.

Mas não é difícil abrir mão dessas coisas quando penso em quanto ganho.

Tenho todo o tempo que quero para fazer o que quero: jogar videogame, ler, escalar, passar tempo com minha parceira e amigos, e por que não dizer, não fazer nada.

Acho que isso é um luxo que as pessoas não valorizam o suficiente.

O que vejo no resto das pessoas é que gastam 80% do tempo fazendo algo que não gostam para ganhar muito dinheiro e esbanjar no pouco tempo que lhes resta.

Claro que gosto de viajar, mas onde muitos dos meus amigos veem R$ 6000,00 como uma excelente viagem de duas semanas, vejo dois meses em que posso viver sem trabalhar e fazer o que quiser.

Supondo que eu queira começar uma família amanhã, não quero me arrepender de não ter passado tempo suficiente com ela.

Não quero ser a figura paterna que gasta seu tempo ganhando dinheiro para pagar outras pessoas para educar seus filhos.

Talvez haja lugares que não vou ver e coisas que não vou fazer ou ter, mas o que tenho certeza é que não vou me arrepender de não ter trabalhado o suficiente.

Tenho certeza, não quero viver para trabalhar. Eu escolho trabalhar para viver.

Esta é uma postagem traduzida e adaptada. Quem quiser ler a original clique aqui.

Abraços,

Cowboy Investidor

Leia Mais ››