domingo, 15 de novembro de 2020

O Boi Carreiro x O Funcionário

Acredito que a maioria de vocês conhece um boi carreiro, mas creio que nunca pensou sobre o destino dele depois que fica velho.

Hoje devido ao avanço da tecnologia nas fazendas, não existem muitas juntas de bois. A maioria foi substituída por máquinas.

Para quem não conhece a trajetória de um boi carreiro, é mais ou menos assim: depois que já é um novilho é castrado e treinado para trabalhar na fazenda. Trabalha durante o dia e até à noite em alguns casos. Tem uma vida até que relativamente boa, pois é geralmente bem tratado. Porém quando fica velho é descartado sem dó e sem piedade na maioria das vezes. Na lógica o boi deveria ser aposentado e não ser enviado para o frigorífico. Claro, no mundo ideal, mas a realidade é totalmente diferente

Agora você deve estar se perguntado. O que tem a ver a vida de um boi carreiro com um funcionário? A resposta é simples.

Um funcionário presta serviços para uma empresa por muitos anos e quando a empresa passa por uma crise ou apenas quer cortar gastos o que ela faz? Demite sem pensar. Independente se o funcionário contribui por muitos anos ou não e/ou da sua idade.

Eu relativizei um pouco, mas a mensagem que eu quero passar é que mesmo que você seja um bom funcionário, tem muitos anos de contribuição na empresa. Um dia você pode ser demitido sem dó e sem piedade. Então, esse negócio de pensar que nunca vai ser demitido, substituído por outro é história para boi dormir. Não confie, independentemente se você é funcionário privado ou público.

Nós somos seres racionais e pensamos. Já o boi não. Então, poupe e invista em algo, pois no dia de amanhã você pode ser demitido e ter um dinheiro, ou algo que te sustente já vai te deixar tranquilo.

Abraços,

Cowboy Investidor

17 comentários :

  1. Isso mesmo Cowboy. A verdade é que a grande maioria dos funcionários é facilmente e plenamente substituível.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo.

      É verdade. Alguns pensam que não e acabam caindo do cavalo.

      Abraços!

      Excluir
    2. Olá, Anônimo.

      É verdade. Alguns pensam que não e acabam caindo do cavalo.

      Abraços!

      Excluir
  2. Fala Cowboy!

    Sou do interior de SP, meu pai já criou gado e já conheci um boi carreiro... Ah, a vida no campo é tudo de bom, época boa!

    É exatamente essa a reflexão que fica, poupe e cuide de sua saúde financeira, planeje-se para o inesperado, pois o amanhã só pertence a Deus haha

    Abs, valeu Cowboy!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, One.

      Pois é, a vida no campo é boa para quem trabalha em serviços mais leves, já ao contrário é ruim. Eu gosto do campo, mas para trabalhar em serviços pesados estou fora.

      Sempre é bom ter uma boa saúde financeira.

      Abraços!

      Excluir
  3. Ué, mas e a meritocracia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meritocracia no máximo em concurso. O resto é sempre investir em voce e ser meritocrático quando ter seu negócio para si mesmo.

      Excluir
    2. Olá, Anônimo e Gari.

      Esse negócio de meritocracia quase não existe.
      No caso de concurso público é só para passar já que depois não tem nada de meritocracia.

      Abraços!

      Excluir
    3. No caso de concurso público depende do cargo.
      Vejo desde o tempo em que estava na faculdade pessoas fazendo todo o tipo de concurso e ignorando o contexto de cada função e instituição. Isso é um grande erro, atirando pra todo lado pode-se passar numa vaga que não oferece nem flexibilidade, nem evolução. Ou seja um cenário cansativo no médio e longo prazo.

      Excluir
  4. Perfeita a mensagem a analogia Cowboy! Além disso faltou dizer que o novilho é castrado para virar boi, nada boa essa vida de boi não, nem de funcionário, pelo menos como funcionário vc nao é castrado nem abatido depois !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo.

      Muito obrigado pelo comentário. Tinha esquecido desse detalhe. Adicionei no texto.

      Abraços!

      Excluir
  5. Acho que a grande maioria das pessoas que está inserida no mundo corporativo sabe (ou deveria saber) disso. Infelizmente essa é a regra, esse é o jogo. Por isso devemos investir sobretudo em nós mesmos, para que sejamos cada vez mais difíceis de sermos substituídos, e ainda que isso ocorra, seja relativamente fácil de conseguir uma recolocação. Isso enquanto o trabalho for indispensável, né, pois a IF é o objetivco (no meu caso).

    Abraço!
    https://engenheirotardio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, ET.

      É verdade, mas muitos acabam esquecendo desse detalhe e quando acordam já é tarde.

      Abraços!

      Excluir
  6. E o risco aumenta com a idade, Cowboy! Investir bem é sempre essencial!

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. não há para onde correr
    certíssimo Cowboy

    abs!

    ResponderExcluir
  8. É Cowboy, mas muitos não conseguem mesmo mostrando enxergar isso. Infelizmente vão sofrer.

    Abraço!

    ResponderExcluir