quinta-feira, 13 de junho de 2019

Você vive para quê?


Desde quando eu era criança eu me perguntava: Eu vivo para quê? Até hoje eu me faço essa pergunta. Às vezes eu penso que vivo uma vidinha mais ou menos. Muito passiva. Trabalho em um serviço que me paga bem, mas que não me dá tanto prazer. Sei que a maioria dos empregos não dão prazer. A maioria das pessoas trabalha apenas para se bancar. 

Há um tempo quando eu tinha uma vida de merda, por exemplo, sem grana, vivendo no limite. Eu reclamava que eu vivia para sofrer. Mesmo assim busquei melhorar de vida, mesmo assim tenho um vazio em mim. Para que vivo? Vivo para trabalhar e ser mais um escravo do sistema?

Antes eu pensava em formar uma família, mas hoje eu tenho receio disso. A única coisa  que eu sei que eu quero é a minha independência financeira e viver uma vida tranquila em casa na montanha. Enquanto isso vou me filosofando em busca de respostas.

Abaixo há um vídeo (Você vive para quê?) do professor Maro que tem um canal muito bom no Youtube.



Abraços,
Cowboy Investidor

8 comentários :

  1. Professor Maro é legal. A anos não lembrava dele.
    Esse negócio de casa isolada na montanha não vai ser o retorno da vida idílica no limite?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, CF.

      Pois é, esse negócio de casa na montanha não é 100%. Eu gostaria de morar, mas não bati o martelo ainda.

      Abraços!

      Excluir
  2. A frustração com nossas experiências no passado sao profundas Cowboy, talvez ir para sua casa na montanha ou a busca pelo resultado sejam apenas um plano de fuga da realidade, ponto bom, você pelo - tem disposição de refletir sobre isso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo.

      Pois é, dá para a gente tirar algumas lições das experiências passadas. Temos que tentar esquecer as frustrações e continuar.
      Acho que essa de morar na montanha pode ser uma fuga. Mas é um local que gostaria de viver, além de ficar um pouco longe das pessoas e por achar bonito.

      Abraços!

      Excluir
  3. Acredito que não exista uma "razão para viver", simplesmente estamos aqui fazendo parte do ciclo de evolução biológico onde aqueles que tem filhos estão "colaborando" para a evolução da espécie.

    Estou lendo um livro bem interessante que conta algumas passagens da evolução do homo sapiens (o livro se chama Sapiens) e lá existe um paralelo com religião e vai de encontro com algumas teorias que já vi sobre o "paradigma da razão da vida" onde defende que a religião foi inventada "basicamente" para existir um certo conforto de que estamos sendo guiados e que existe um "plano" para nossa existência.

    obs: Quando digo evolução quero dar a ideia de mudança, para melhor ou pior.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, ITI.

      Concordo com sua colocação. O problema é que nós somos seres pensantes. E queremos mais do que só deixar herdeiros. Eu não quero só isso. Quero mais. Então, vou trabalhar para deixar um legado que não seja só filhos.

      Abraços!

      Excluir
  4. Também já me perguntei muito sobre a minha vida, meu futuro etc. Aliás continuo me perguntando.
    Mas hoje, aos 35 anos, algumas coisas já me são mais claras.
    Paz, pra mim a paz é fundamental. Sou um cara mais introvertido, não sou baladeiro, nunca fui festeiro etc.
    Gosto da minha privacidade, tenho hábitos simples, busco o desenvolvimento financeiro para ter mais liberdade, mas não tenho grandes sonhos de consumo. Se puder ter um bom imóvel, um bom carro e um dinheiro suficiente para bancar essa vida já seria uma grande realização.
    Quando mais jovem também pensava em casar e ter filhos, sou solteiro e sem filhos e sinceramente nem sei se vou casar. Essa é uma questão que sinceramente não sei responder ao certo.
    Fora isso, o meu objetivo é esse, viver minha vida sendo eu mesmo e buscando a paz de espírito.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Anônimo.

      Eu busco a paz espiritual também. E sou como você. Não gosto muita de baladação e não evolvo com modinhas.

      Abraços!

      Excluir